• Raisa Valentini

Diabetes e Covid-19



Estudos do início da pandemia do novo coronavírus colocaram o Diabetes como fator de risco para as formas graves da infecção, mas quer dizer que todos os diabéticos são mais suscetíveis? Como o diabetes é uma patologia muito frequente, e com a alta taxa de transmissibilidade do coronavírus, é essencial estar atendo a algumas informações importantes: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

- Pessoas com diabetes não parecem apresentar risco aumentado de contrair o novo coronavírus. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

- Uma vez que um diabético esteja infectado, tem mais chance de complicações graves de COVID. Porém não necessariamente isso vai acontecer! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

- O risco de agravamento de COVID-19 está aumentado tanto para o diabetes tipo 1 (DM1) quanto para o tipo 2 (DM2);

- Nos casos de DM1, pode haver associação com outras doenças autoimunes que prejudiquem ainda mais a resposta imunológica, como lupus e outras doenças reumatológicas. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

- O risco de complicações graves está principalmente relacionado a idade, tempo de duração do diabetes, presença de outras comorbidades (como hipertensão e doença pulmonar), complicações do diabetes (especialmente doença renal crônica) e CONTROLE GLICÊMICO, independente do tipo de diabetes. O bom controle da glicose pode atenuar o risco de complicações na pessoa com diabetes⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Recomendações gerais: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

- Evite antiinflamatórios e corticoide para tratar sintomas de covid-19: apesar do uso de ibuprofeno ter sido liberado recentemente para uso pela Organização Mundial de Saúde, a classe dos antiinflamatórios pode prejudicar o controle da glicose e piorar a função renal. Corticoides também podem elevar a glicose⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

- Não altere nem suspenda suas medicações de uso contínuo, seja para diabetes, hipertensão ou outras doenças! Caso tenha alguma dúvida, entre em contato com seu médico para orientações⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

- Até o momento não há recomendação para usar o medicamento hidroxicloroquina para prevenir ou tratar COVID-19⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

- Se você estiver com sintomas gripais leves (mal-estar, coriza, espirros e tosse), mantenha o isolamento em casa por 14 dias. Se precisar tirar dúvidas ou ajustar o tratamento, verifique a possibilidade de orientação com seu médico por telemedicina

- Se estiver apresentando dificuldade para respirar, procure um pronto-atendimento (nessa situação use máscara para evitar contágio de outras pessoas) ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Além das medidas gerais de higiene e lavagem adequada de mãos, no momento o isolamento social é fundamental para controlar a transmissão da infecção ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Adaptado de: Sociedade Brasileira de Endocrinologia

14 visualizações

© 2018 RAISA VALENTINI

ENDOCRINOLOGISTA E METABOLOGISTA

  • Instagram - Raisa
  • Facebook - Círculo Branco