• Raisa Valentini

Ocitocina: o hormônio do amor



Você já ouviu falar no "hormônio do amor"? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Liberada pela glândula hipófise, a ocitocina (ou oxitocina) é um hormônio com diferentes efeitos em homens e mulheres.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Na mulher, ela é responsável principalmente por estimular a contração do útero durante o trabalho de parto. Ela também induz aumento de prostaglandinas, que são substâncias que estimulam ainda mais as contrações. Por isso, existe uma ocitocina sintética que é usada em alguns casos para induzir trabalho de parto, quando o mesmo não começa naturalmente ou está evoluindo devagar. Assim que o bebê nasce, a ocitocina estimula a liberação do leite materno, e quanto mais estimulada a amamentação, maior será a produção do hormônio.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Nos homens a ocitocina é menos importante, mas tem um papel na produção do esperma e possivelmente na produção de testosterona.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Estudos também mostraram que ela é um importante mensageiro químico que regular o comportamento humano e interação social. É responsável pela grande ligação entre mãe e filho recém nascido, e também pode ter papel em libido, confiança e empatia, sendo por isso conhecida como "hormônio do amor".

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Imagem: Sara Ilamas

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

___________________________

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Raisa Bressan Valentini

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Endocrinologista e Metabologista ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

CREMERS 35997 / RQE 28890

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo